Pensamento de Pai e Mãe

Esse blog foi criado com a finalidade de compartilhar momentos de pais e mães em relação ao seus filhos: Alegrias, tristezas, orgulhos, enfim tudo referente ao sentimento de um Pai para seus Filhos

Ser pai é ser criança,
aprendendo e vivendo sempre coisas novas e boas
Pois só assim é que se cresce
Ser pai é ser filho,
seguindo e trilhando os rumos traçados pelos pais
Pois eles só querem o nosso bem

Ser pai é ser irmão,
sendo um pai dos filhos mais novos e mais velhos
Pois desta maneira se treina para paternidade

Ser pai é ser amigo,
compreendendo e ajudando os amigos que precisam de um pai
Pois eles retribuirão com gratidão

Ser pai é ser avô,
observando e encaminhado os filhos a serem bons pais
Pois eles conseguirão a maturidade

Ser pai é ser mestre,
espalhando a sabedoria e seus conhecimentos
Pois é assim que se constrói um mundo melhor

Ser pai é ser pai,
orientando e encaminhado os filhos a seguirem o bom caminho
Pois só assim se obtém a felicidade

Ser pai é ser como Cristo,
educando e praticando seus ensinamentos
Pois é assim que se conquista a benção de Deus

 

Ref:http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=q0-uhFjHEZA#!

Esta é uma verdadeira história de sacrifício da mãe durante o terremoto no Japão. Após o terremoto acalmou, quando os socorristas chegaram as ruínas da casa de uma jovem mulher, que viu seu corpo morto através das rachaduras. Mas a pose era de algum modo estranho que ela ajoelhou-se sobre os joelhos como uma pessoa estava adorando, seu corpo estava debruçado para a frente, e suas duas mãos estavam apoiando por um objeto. A casa caiu ... caiu de costas e cabeça. Com tantas dificuldades, o líder da equipe socorrista colocou a mão através de uma fenda na parede para alcançar o corpo da mulher. Ele estava esperando que esta mulher poderia ser ainda vivo. No entanto, o corpo frio e duro disse-lhe que ela tinha morrido de certeza. Ele eo resto da equipe deixou esta casa e estavam indo para procurar o prédio ao lado entrou em colapso. Por algumas razões, o líder da equipe foi impulsionada por uma força irresistível de voltar para a casa ruína da mulher morta. Novamente, ele ajoelhou-se e usou sua tinha através das rachaduras estreitas para pesquisar o pouco espaço debaixo do corpo morto. De repente, ele gritou com entusiasmo: "Uma criança! Há uma criança! "Toda a equipe trabalhou em conjunto; eles removeram cuidadosamente as pilhas de objetos ruínas em volta da mulher morta. Havia um menino de 3 meses de idade pouco enrolado em um cobertor florido sob o corpo morto de sua mãe. Obviamente, a mulher tinha feito um último sacrifício para salvar seu filho. Quando sua casa estava caindo, ela usou seu corpo para fazer uma capa para proteger seu filho. O menino ainda estava dormindo pacificamente quando o líder da equipe pegou. O médico chegou rapidamente ao exame do menino. Depois ele abriu o cobertor, ele viu um telefone celular dentro do cobertor. Havia uma mensagem de texto na tela. Ele disse: "Se você pode sobreviver, você deve se lembrar que eu te amo." Este celular foi passando em torno de uma mão para outra. Todo corpo que ler a mensagem chorou. "Se você pode sobreviver, você deve se lembrar que eu te amo." Tal é o amor da mãe por seu filho!

Ser pai não é apenas gerar vidas.
Ser pai é muito mais, é estar ali, presente, marcando todos os momentos e contribuindo para a alegria da família.
Ser pai é participar, regando com carinho, amor e atenção, o fruto novo que necessita de cuidados para que possa se desenvolver e crescer saudável.
Ser pai é acompanhar todos os passos do filho, oferecendo, além de carinho e amor, segurança, bem-estar, educação e lazer.
Ser pai é conduzir o filho pelas veredas da vida, apontando o que é bom e o que é ruim. Ensinando que a vida é tão boa de se viver, e que cabe a nós dar rumo certo a ela.
Ser pai é promover o ensinamento e a educação da fé, mostrando a bondade e o amor de Deus para com a humanidade e que podemos e devemos imita-lo, sendo seus seguidores e promotores da paz.
Ser pai é ser amigo, companheiro, compreensivo e confidente, é saber escutar com o coração aberto. É estender a mão, não só na alegria, mas, principalmente nas adversidades.
Ser pai é carregar o filho no colo, brincar, correr, pular. É encher de alegria o pequenino ser. É também corrigir, sem, contudo, ofender a integridade física, fazendo com que o filho aprenda a ter respeito e não medo.
Ser pai é amar de corpo e alma, assim como Deus ama a cada um de nós, seus filhos. Ser pai é enxergar no sorriso do filho, uma bênção de Deus e a alegria da vida.
Ser pai é saber, juntamente com o filho, pintar a vida com as cores da felicidade. Ser pai é entender a criação como obra-prima de Deus e um presente Dele para conosco.

De todas as minhas modestas dimensões humanas, a que mais me realiza é a de ser pai.
Ser pai é, acima de tudo, não esperar recompensas. Mas ficar feliz
caso e quando cheguem. É saber fazer o necessário por cima e por dentro da incompreensão. É aprender a tolerância com os demais e exercitar a dura intolerância (mas compreensão) com os próprios erros.
Ser pai é aprender, errando, a hora de falar e de calar. É
contentar-se em ser reserva, coadjuvante, deixado para depois. Mas jamais falar no momento preciso. É ter a coragem de ir adiante, tanto para a vida quanto para a morte. É viver as fraquezas que depois corrigirá no filho, fazendo-se forte em nome dele e de tudo o que terá de viver para compreender e enfrentar.
Ser pai é aprender a ser contestado mesmo quando no auge da lucidez.
É esperar. É saber que experiência só adianta para quem a tem, e só se tem vivendo. Portanto, é agüentar a dor de ver os filhos passarem pelos sofrimentos necessários, buscando protege-lo-los sem que percebam, para que consigam descobrir os próprios caminhos.
Ser pai é: saber e calar. Fazer e guardar. Dizer e não insistir.
Falar e dizer. Dosar e controlar-se. Dirigir sem demonstrar. É ver dor, sofrimento, vício, queda e tocaia, jamais transferindo aos filhos o que, a alma, lhe corrói. Ser pai é ser bom sem ser fraco. É jamais transferir aos filhos a quota de sua imperfeição, o seu lado fraco, desvalido e órfão.
Ser pai é aprender a ser ultrapassado, mesmo lutando para se
renovar. É compreender sem demonstrar, e esperar o tempo de colher, ainda que não seja em vida. Ser pai é aprender a sufocar a necessidade de afago e compreensão. Mas ir às lágrimas quando chegam.
Ser pai é saber ir-se apagando à medida em que mais nítido se faz na personalidade do filho, sempre como influência, jamais como imposição. É saber ser herói na infância, exemplo na juventude e amizade na idade adulta do filho. É saber brincar e zangar-se. É formar sem modelar, ajudar sem cobrar, ensinar sem o demonstrar, sofrer sem contagiar, amar sem receber.
Ser pai é saber receber raiva, incompreensão, antagonismo, atraso
mental, inveja, projeção de sentimentos negativos, ódios passageiros, revolta, desilusão e a tudo responder com capacidade de prosseguir semofender; de insistir sem mediação, certeza, porto, balanço, arrimo, ponte,mão que abre a gaiola, amor que não prende, fundamento, enigma,pacificação.
Ser pai é atingir o máximo de angústia no máximo de silêncio. O
máximo de convivência no máximo de solidão. É, enfim, colher a vitória exatamente quando percebe que o filho a quem ajudou a crescer já, dele,não necessita para viver. É quem se anula na obra que realizou e sorri,sereno, por tudo haver feito para deixar de ser importante.

Arthur da Távora

Ref.: http://www.simplescoisasdavida.com/ser-pai/

Ser pai é ser criança,
aprendendo e vivendo sempre coisas novas e boas
Pois só assim é que se cresce
Ser pai é ser filho,
seguindo e trilhando os rumos traçados pelos pais
Pois eles só querem o nosso bem

Ser pai é ser irmão,
sendo um pai dos filhos mais novos e mais velhos
Pois desta maneira se treina para paternidade

Ser pai é ser amigo,
compreendendo e ajudando os amigos que precisam de um pai
Pois eles retribuirão com gratidão

Ser pai é ser avô,
observando e encaminhado os filhos a serem bons pais
Pois eles conseguirão a maturidade

Ser pai é ser mestre,
espalhando a sabedoria e seus conhecimentos
Pois é assim que se constrói um mundo melhor

Ser pai é ser pai,
orientando e encaminhado os filhos a seguirem o bom caminho
Pois só assim se obtém a felicidade

Ser pai é ser como Cristo,
educando e praticando seus ensinamentos
Pois é assim que se conquista a benção de Deus.

Tem idade certa para ser pai? Segundo os dados do IBGE, têm aumentado o número de homens que se tornam pais após os 40 anos, seja pela primeira vez ou não. Para os homens, tornar-se pai depois dos 50 pode ser uma experiência ainda mais rica e realizadora. Nesta fase, o homem normalmente já alcançou certa estabilidade, o que pode representar mais tempo para se dedicar a família. E se o homem já tem outros filhos mais velhos, lidar com esta nova velha realidade tem gosto de descoberta.

Segundo a psicoterapeuta familiar e de casais Eroy Aparecida da Silva, pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo, o que está em questão é o momento da vida deste pai, a relação com sua companheira e a decisão de ter o filho. "O homem, diferentemente da mulher, não tem a fertilidade interrompida com o avanço da idade. O que se sabe é que existe um declínio do volume de esperma produzido, mas isso não está diretamente relacionado a vida fértil masculina", explica a pesquisadora.


As razões para que ter filhos na maturidade podem ser muitas. Para Eroy, os principais agentes podem ser desde separações seguidas, casamentos com outros cônjuges e até pela simples decisão de constituir ou ver crescer a família depois de certa idade.

O corretor de imóveis Paulo Roberto Correa, 60 anos, teve a alegria da chegada do pequeno Márcio aos 56 anos de idade, quando já era pai de dois filhos, Paulinho de 20 anos e Pâmela de 13. Ele diz que a alegria foi imensa, mesmo sem esperar a chegada deste novo integrante da família. "É um pouco diferente, até porque não sou mais marinheiro de primeira viagem. Mas foi muito natural, não foi planejado. Foi a raspa do tacho, é nosso xodó dentro de casa", brinca Paulo. 
Segundo a psicoterapeuta, o ciclo familiar, normalmente acompanha o ciclo vital individual. Em geral, a vida adulta jovem se situa entre os 20 e 35 anos, já a vida adulta madura gira em torno dos 36 aos 55 anos. "A idade está socialmente atribuída às tarefas e papéis dos ciclos da vida", explica a especialista.

No entanto, para Eroy, a paternidade está muito mais relacionada ao desejo e satisfação de ter um filho do que com a idade cronológica do homem. "Ser pai aos 25 e aos 50 anos é diferente. O jovem, aos 25, de maneira geral, está em fase inicial de carreira e com vários desafios. Diferente do homem que aos 50 anos já está com a carreira consolidada e a vida financeira mais organizada", esclarece a terapeuta.